Biodiversidade e Saúde - IOC

Programa de pós-graduação stricto sensu em biodiversidade e saúde

  • Diminuir tamanho do texto
  • Tamanho original do texto
  • Aumentar tamanho do texto
  • Ativar auto contraste
Início do conteúdo

Recursos Captados


Além de financiamento direto de recursos do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), o Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Biodiversidade e Saúde conta com recursos oriundos do Programa de Cooperação Internacional Capes/MES/Cuba, projeto para estudos de Bioatividade de extratos de plantas cubanas sobre o desenvolvimento de dípteros muscóides de importância sanitária e forense.  A duração total do projeto é de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período. Foram aprovadas duas missões de trabalho, uma Brasil/Cuba e outra Cuba/Brasil, com duração de 30 dias; duas missões de estudos (Doutorado Sanduíche ou Pós-Doutorado), uma Brasil/Cuba e outra Cuba/Brasil, com duração de 03 a 12 meses e recursos para material de consumo para o desenvolvimento do projeto/ano.

O Programa conta ainda com recursos do Programa Ciência Sem Fronteiras, que contemplou o projeto ‘Fatores determinantes da abundância de reservatórios e prevalência de hantavírus em pequenos mamíferos na Mata Atlântica do Rio de Janeiro’, por meio da chamada 60/2011 Bolsa de Atração de Jovens Talentos - Capes/CNPq/FAPs/Linha 1 - Atração de Jovens Talentos - Pesquisador Colaborador no Brasil – BJT.

Com recursos do edital ‘Equipamento Solidário Capes/Faperj, voltado à aquisição de equipamentos destinados à utilização em pesquisa científica e/ou tecnológica, o Programa teve contemplado o projeto ‘Análise filogenética de linhagens brasileiras de Metarhizium spp. e correlação com a secreção extracelular de quitinases e a virulência para Rhipicephalus (Boophilus microplus)’, no edital Faperj n.º 18/2011 - Parceria Capes/Faperj - Programa ‘Equipamento Solidário – Capes/Faperj – 2011’.

O Programa de Pós-graduação Stricto sensu em Biodiversidade e Saúde recebe recursos do Programa de Apoio à Pós-graduação (Proap/Capes/MEC), com apoio anual destinado a proporcionar melhores condições para a formação de recursos humanos, produção e aprofundamento do conhecimento nos cursos de Pós-graduação Stricto sensu, ministrados pelas Instituições de Ensino Superior Públicas (IES).

Com recursos do edital 'CAPES 027/2013 - Pró-equipamentos Institucional voltado à aquisição de equipamentos destinados à utilização em pesquisa científica e/ou tecnológica', o Programa de Pós-graduação em Biodiversidade e Saúde consorciado com vários Programas de Pós-graduação da Instituição e parceria de cinco IES (UFV, UFOP, UFRRJ, UFPS, UNB) teve contemplado o subprojeto 'Taxonomia e sistemática usando espectroscopia no infravermelho próximo: uma plataforma de estudo biológico de vetores e parasitos'.
 

Bolsas de Produtividade em Pesquisa (PQ) de 2016: pesquisadores do programa contemplados 

Arnaldo Maldonado Júnior - Laboratório de Biologia e Parasitologia de Mamíferos Silvestres Reservatórios

Claudia Portes Santos Silva - Laboratório de Avaliação e Promoção da Saúde Ambiental

Cleber Galvão - Laboratório Nacional e Internacional de Referência em Taxonomia de Triatomíneos

Elizabeth Ferreira Rangel - Laboratório de Transmissores de Leishmanioses – LTL

Jane Margaret Costa von Sydow - Laboratório de Biodiversidade Entomológica

Margareth Maria de Carvalho Queiroz - Laboratório de Transmissores de Leishmanioses

Paulo Sérgio D’Andrea - Laboratório de Biologia e Parasitologia de Mamíferos Silvestres Reservatórios - LABPMR

Carlos José Saldanha Machado - Instituto de Informação e Comunicação Científica e Tecnológica em Saúde - ICICTI

*Atualizado em 23/06/2016.

Voltar ao topoVoltar